Notícias

Petição da Suprema Corte apresentada para declarar Netanyahu incapaz de ser primeiro-ministro

Os demandantes, incluindo dois ex-chefes das Forças de Defesa de Israel, consideram que Benjamin Netanyahu está em um claro conflito de interesses.
Petição da Suprema Corte apresentada para declarar Netanyahu incapaz de ser primeiro-ministroGettyimages.ru / Kena Betancur

Nove peticionários apresentaram nesta quinta-feira uma ação na Suprema Corte de Israel pedindo que ela declare o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, inapto para o cargo, noticiou o jornal Haaretz.

Os peticionários, incluindo os ex-chefes das Forças de Defesa de Israel Moshe Ya'alon e Dan Halutz, acreditam que Netanyahu, que enfrenta acusações criminais, está em um óbvio conflito de interesses. Os demandantes citam eventos ocorridos antes e depois do ataque do Hamas ao país hebreu em 7 de outubro de 2023, alegando que as ações do primeiro-ministro são motivadas por interesses pessoais e não pelo país, pelo público ou pelo bem-estar dos reféns e de suas famílias.

Além disso, alegam que há indícios de que a saúde de Netanyahu está se deteriorando, o que justifica sua demissão.

Em novembro do ano passado, o Ministério Público de Istambul, na Turquia, recebeu uma petição exigindo que o chefe do Governo israelense fosse processado no Tribunal Penal Internacional. A petição acusa Netanyahu de cometer "crimes de guerra", "genocídio" e "crimes contra a humanidade" na Faixa de Gaza.

Da mesma forma, em 29 de dezembro, a África do Sul entrou com uma solicitação para iniciar um processo contra Israel perante a Corte Internacional de Justiça, em Haia, em relação aos seus atos "de natureza genocida" cometidos na Faixa de Gaza e para buscar uma suspensão urgente da campanha militar israelense.