Notícias

Netanyahu: Israel não retirará suas forças de Gaza até alcançar seus objetivos

Dentre os alvos mencionadas pelo primeiro-ministro israelense estão a eliminação do Hamas e a recuperação de todos os reféns restantes.
Netanyahu: Israel não retirará suas forças de Gaza até alcançar seus objetivosAP / Ronen Zvulun / Pool

As Forças de Defesa de Israel não deixarão a Faixa de Gaza, nem serão libertados milhares de prisioneiros palestinos até que seus objetivos sejam alcançados, afirmou o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.

"Não poremos fim a esta guerra sem atingir todos os seus alvos. Isso significa eliminar o Hamas, devolver todos os nossos reféns e garantir que Gaza não represente mais uma ameaça a Israel", afirmou o chefe do Governo em resposta a informações sobre negociações para alcançar uma trégua no enclave palestino.

Além disso, observou que não será aceito "nada menos que isso". "Estou comprometido com isso, nossos combatentes estão comprometidos com isso e a maioria absoluta do povo está comprometida com isso. Não nos contentaremos com nada menos do que a vitória total", assegurou Netanyahu durante um diálogo com estudantes da academia militar Bnei David em Eli (Cisjordânia), citado pelas mídias locais.

A NBC News informou na segunda-feira, citando uma fonte familiarizada com as negociações, que representantes israelenses do Catar, egípcios e norte-americanos em Paris alcançaram uma "posição unificada" sobre um acordo para uma pausa de 60 dias nas hostilidades e a libertação de reféns, que se implementaria em fases.

De acordo com a rede norte-americana, a combinação de propostas incluiria a cessação dos bombardeios por parte de Israel, o fim de lançamento de foguetes por parte do Hamas e a redistribuição das forças israelenses da cidade de Khan Younis. Também informou que todos os reféns civis, começando pelas mulheres, seriam libertados em troca de três prisioneiros palestinos.

Por sua parte, o Hamas declarou na terça-feira que havia recebido uma proposta de trégua elaborada no último fim de semana na capital francesa, a qual está sendo estudada para dar uma resposta.

O número de reféns capturados pelo movimento palestino no território israelense em 7 de outubro de 2023, e mantidos desde então na Faixa de Gaza, era de cerca de 240 antes das primeiras trocas. Aproximadamente a metade deles foi libertada no âmbito da trégua de uma semana alcançada em novembro. Israel afirma que mais de cem prisioneiros estão sendo mantidos no enclave palestino.


Mais informações em breve