Notícias

Zelensky, desapontado por a China não participar da "cúpula da paz"

De acordo com a revista alemã Spiegel, a presença de uma delegação chinesa, mesmo sem a participação de funcionários de alto escalão do Governo, teria dado muito peso ao evento.
Zelensky, desapontado por a China não participar da "cúpula da paz"Gettyimages.ru / Mustafa Yalcin / Anadolu Agency

A recusa da China em participar da chamada cúpula de paz da Ucrânia, que será realizada na Suíça nos dias 15 e 16 de junho e busca levar adiante a chamada fórmula de paz ucraniana no conflito com a Rússia, decepcionou muito o líder do regime de Kiev, Vladimir Zelensky, informou a revista alemã Spiegel.

De acordo com os jornalistas da revista, a presença de uma delegação chinesa, mesmo sem a participação de funcionários de alto escalão do Governo, teria dado muito peso à conferência suíça, mas o país asiático, como muitos outros Estados, decidiu se abster.

O Governo alemão, que também pressionou pela participação da China na cúpula, expressou sua insatisfação. Um funcionário de alto escalão de Berlim calificou a decisão da China de "estranha e hostil". "Não vejo o Sul Global a bordo", disse outro diplomata alemão.

No final de maio, a China anunciou oficialmente que "dificilmente poderia participar" da cúpula de paz da Ucrânia porque a outra parte do conflito, a Rússia, não havia sido convidada para a cúpula. A China enfatizou que a iniciativa suíça não atende aos três elementos importantes de "reconhecimento tanto da Rússia quanto da Ucrânia, participação igualitária de todas as partes e discussão justa de todos os planos de paz".

Por sua vez, o líder do regime ucraniano, durante uma coletiva de imprensa em Cingapura, acusou Pequim de "ser uma ferramenta" nas mãos do presidente russo Vladimir Putin e de "trabalhar duro hoje para impedir que os países participem" do evento.